domingo, 12 de julho de 2020

Em 12 de julho de 1951 falecia Dix-Sept Rosado, governador do RN

Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia, ex-prefeito de Mossoró e ex-governador do RN. 

O Governador do Estado do Rio Grande do Norte, Dix-Sept Rosado(40 anos), faleceu  a 12 de julho de 1951, em um desastre aéreo, no Rio do Sal, em Aracaju, Estado de Sergipe, contando apenas 05 meses de mandato. Estava a caminho do Rio de Janeiro(à época, capital federal), com o intuito de angariar recursos para atenuar os efeitos da seca que castigava a região. 

JERÔNIMO DIX-SEPT ROSADO MAIA era natural de Mossoró/RN, nascido em 25 de março de 1911, filho do comerciante e farmacêutico Jerônimo Rosado e Dona Isaura Rosado Maia. Foi comerciante, industrial e político.

Seu pai  foi Presidente da Intendência Municipal de Mossoró(atual cargo equivalente ao de prefeito), durante o triênio 1917-1919. 

Dix-Sept Rosado iniciou sua vida pública ao eleger-se prefeito de Mossoró no ano de 1948, pelo partido da União Democrática Nacional(UDN), logrando 4.427 votos. Seu companheiro de chapa, foi o comerciante Jorge de Albuquerque Pinto. Assumiu a Prefeitura em 31 de março daquele mesmo ano.

Porém, deixou os quadros da UDN e em junho de 1950 Dix-Sept renuncia à Prefeitura para que pudesse se candidatar as eleições estaduais de outubro daquele ano. Disputou o governo do Estado pelo PR - Partido Republicano, e no pleito de 03 de outubro de 1950, conseguiu se eleger com 101.690 votos, derrotando o candidato da UDN, Manoel Varela de Albuquerque(primo do então governador José Varela). Seu vice-governador foi o natalense Sylvio Piza Pedroza, ex-prefeito da capital potiguar. Assumiu o comando do poder executivo estadual em 31 de janeiro de 1951, permanecendo até 12 julho do mesmo ano, quando veio a falecer no desastre áereo.
  
Membro de uma numerosa família, era irmão de figuras ilustres da política mossoroense: Jerônimo Vingt Rosado Maia, ex-vereador e ex-prefeito de Mossoró, e ex-deputado federal; e de Jerônimo Dix-Huit Rosado Maia, ex-deputado estadual, ex-deputado federal, ex-senador da República e ex-prefeito de Mossoró por três mandatos. 

Dix-Sept foi casado com Adalgiza de Souza Rosado, com que teve quatro filhos, o ex-deputado estadual Carlos Augusto de Souza Rosado((marido da ex-senadora, ex-governadora e prefeita mossoroense, Rosalba Ciarlini Rosado), o ex-deputado federal Carlos Alberto de Souza Rosado(Betinho Rosado), Isaura Amélia Rosado Maia e Carlos Jerônimo Dix-Sept Rosado Maia. Dix-Sept era avô paterno do deputado federal Beto Rosado(eleito em 2014 e reeleito em 2018). 

Em 1951 a Vila Sebastianópolis(ex-São Sebastião), na época distrito pertencente ao município de Mossoró, passou a denominar-se "Vila Governador Dix-Sept Rosado", pela lei nº 16, de 25 de julho de 1951. Anos mais tarde, a referida vila desmembrou-se de Mossoró, sendo elevada a categoria de município, por meio da lei estadual nº 2.878, de 04 de abril de 1963, sancionada pelo governador Aluízio Alves. 

Seu pai, o farmacêutico Jerônimo Rosado. Ex-presidente da Intendência Municipal de Mossoró. Foto: reprodução. 
Ao lado do senador e candidato a presidência  da República, Getúlio Vargas, no ano de 1950. Foto: reprodução. 

Chegada ao Palácio do Governo, para assumir o governo do Estado, 31 de janeiro de 1951.  Foto: reprodução.

Posse no governo do Estado, em 31 de janeiro de 1951, do mossoroense Dix-Sept Rosado(governador) e do natalense Sylvio Pedroza(vice).  Foto: reprodução. 

Cerimônia da inauguração do Monumento a Dix-sept Rosado.Mossoró-RN, 1953. Foto: reprodução.

Vídeo da Inauguração da Estátua em homenagem à Dix-Sept Rosado, em 1953. Fonte: Arquivo Nacional. 

Estátua de Dix-Sept Rosado, na Praça Vigário Antônio Joaquim, em Mossoró. 2012. Foto: reprodução

Dix-Sept Rosado e seus filhos. Foto: reprodução. 

Sua esposa, Dona Adalgiza de Souza Rosado. Ela faleceu em fevereiro de 2013, aos 93 anos. Foto: reprodução.

Bandeira de "Governador Dix-Sept Rosado",  cidade que leva seu nome. 

*Postado por Francisco Veríssimo - Portal Fatos do RN. 

domingo, 5 de julho de 2020

Wanderley Mariz, 1974

Primeira candidatura de Wanderley Mariz a um mandato eletivo.  Arquivo do blog. 


Nas eleições gerais de 1974 o advogado Vigolvino Wanderley Mariz, natural de Caicó, disputou pela primeira vez um cargo eletivo, disputando uma vaga na Câmara dos Deputados pelo partido da Aliança Renovadora Nacional(ARENA), legenda de suporte ao regime militar que à época vigorava no país.

Apoiado por seu pai, o então senador Dinarte Mariz, liderança de grande peso na política potiguar, Wanderley conseguiu se eleger o segundo mais bem votado daquele pleito, logrando 52.769 sufrágios, ficando atrás do deputado federal Henrique Alves(do MDB), que se reelegeu com 74.632 votos.

OBS: Wanderley conquistou mais 2(dois) mandatos na Câmara Federal nos pleitos de 1978(ARENA, com 54.413 votos, o quarto mais votado) e 1982(PDS, com  63.242 votos). Em 1986 lançou candidatura ao Senado Federal, pelo PMDB, na tentativa de recuperar  a vaga  antes ocupada por seu pai, que havia falecido no ano de 1984 no exercício do mandato. Porém,  Wanderley acabou ficando na quarta colocação, com 393.754 votos, perdendo para os ex-senadores, os primos José Agripino Maia e Lavoisier Maia, ambos do PDS. O terceiro colocado, foi o ex-senador Zezito Martins, do PMDB. Na época, o governador eleito foi Geraldo Melo(PMDB), e na gestão deste Wanderley ocupou o comando da secretária do Interior e Justiça, entre 1987 e 1991..

Wanderley Mariz faleceu no dia 02 de julho de 2020, em Natal, vítima da COVID-19(coronavírus).

*Postado por Francisco Veríssimo - Portal Fatos do RN